segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Planejamento Estratégico: Missão, Visão, Valores - Parte II

Olá!

Hoje vou dar continuidade ao Post Planejamento Estratégico: Missão, Visão, Valores que fiz no início do mês. O intuito é  fazer uma breve explanação de cada um dos  tópicos do plano apresentado naquele post. Vamos lá!


1. Identificação: Esta seção do plano faz uma apresentação geral da empresa, desde a identificação da razão social até um descritivo de seu segmento de mercado.

  • Empresa: Este tópico fará referência ao nome da empresa, identificação de sócios, endereço, site e demais informações que identifiquem à empresa como CNPJ, IE, CNAE, etc.

  • Histórico: Em histórico o responsável do plano narrará a história da empresa, desde a ideia original até os dias atuais. Mas, de forma sucinta, afinal, estamos trabalhando em um Plano Estratégico e não em uma Biografia Jurídica ;)

  • Missão: A missão da empresa completa a frase "Nós existimos para ......". Ou seja, denota o ponto de partida, o DNA da empresa. Sua razão de ser. Responde questões como: 'Por que Existimos?' e 'Por que estamos nesse negócio? '. Uma missão boa é mensurável e passível de ser cumprida.

  • Visão: Enquanto a missão discorre sobre a origem da empresa, a visão diz para onde a empresa está indo. O que ela quer ser. Aonde ela quer chegar. Uma visão boa deve ser desafiadora: visão de “ser melhor”, “ser maior” ou “liderar” e precisa ter sempre um indicador que informe se as ações da empresa a estão levando para o caminho desejado. Em geral a visão fala de mercado, posicionamento estratégico, resultado, competitividade. É o maior sonho que a empresa possa ver. Maior sonho indica que é algo grande, desafiador, a longo prazo. Possa ver indica algo realizável, que possamos ver! Existem pesquisa que mostram que quando há conhecimento e comprometimento dos funcionários para com a visão da empresa - visão compartilhada - há melhores resultados, produtividade, lucratividade, etc.

  • Valores: Neste o(s) empresário(s) deve(m) descrever os comportamentos desejáveis por parte de seus colaboradores. É o gestor falando com os funcionários na intenção de formar a cultura da empresa. São princípios direcionados para os funcionários, mas que a empresa também deve respeitar e praticar. O dito "faça o que eu falo mas não faça o que eu faço" não vai funcionar! 

  • Negócio Ampliado: Esta seção do Planejamento Estratégico indica em que ramo de mercado a empresa está inserida. Errar nesta definição é fatal, pois em geral, as pessoas quando pensam no futuro - quando planejam - pensam dentro do negócio ampliado. Assim, se a definição de negócio ampliado for "míope" muito provavelmente o futuro da empresa será restrito (pequeno). O negócio é o binóculo utilizado para ver o futuro da empresa. Salvo exceções, o futuro da empresa estará dentro do "negócio ampliado", pois não é natural olhar fora desta caixa. Por isso é preciso que ele seja amplo suficiente para dar opções de mobilidade no futuro, caso contrário a empresa perderá possibilidades (oportunidades) que venham a bater em sua porta. Em várias vezes a empresa se perguntará: "qual é o próximo passo?" e se está definição foi feita de forma "medíocre" a empresa ficará muito limitada em seus "próximos passos". Luís Eduardo Machado certa fez disse: "O Negócio Ampliado é a árvore que dará galhos e frutos". De fato, este tópico defini as possibilidade de futuro da empresa. Dicas para definição:
           1. Um bom negócio é definido em uma palavra. Duas ou três. 
           
           2. Não deve ter relação direta com o produto que você faz e sim com o benefício que a empresa entrega ao cliente, pois o produto morre e se o foco for no produto, a empresa também morrerá. Já o benefício evolui e a empresa terá que evoluir também.

            Exemplo: Alimentação (Sadia)

  • Focos de Atuação:  Focos de Atuação são as Unidades de Negócio da empresa para o determinado momento. Cada família de produtos/serviços que se oferece ao mercado agora. Exemplo: embutidos (Sadia). Ou seja, é o que a empresa faz "hoje" para ganhar dinheiro. Pegando carona na frase do prof. Luis Eduardo,  São ramos da árvore. Não se tem um galho de macieira em um pé de jaca. 


Muita informação!? ;) Para finalizar, veja abaixo figuras ilustrando a seção identificação de uma empresa fictícia.

Figura 1 - Missão, Visão e Valores (clique para ampliar)

Figura 2 - Negócio Ampliado e Focos de Atuação (clique para ampliar)


Continuarei em um próximo post sobre o assunto.


Abraços

Patrícia Inêz, PMP
Treinamentos, Melhoria de Processos e Projetos
+55 (44) 9925-4574 (tim)
patricia@patriciainez.com.br
www.patriciainez.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário